sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Brasil - Superpotência petista?

Este país tem o selo:
Dilma Curtiu (com a sua cara)
Somente na louca e alucinada terra do PT podemos vislumbrar o Brasil como uma superpotência econômica. Mesmo a presidenta afirmando e reafirmando, o país não descolou muito da rabeira onde sempre esteve.

Querem nos iludir com números. De fato foram os números, torcidos aqui e acolá, que levaram a ex-ministra ao trono tupiniquim. Números estes que começam a ruir a cada nova notícia: desemprego, crescimento menor, inflação, etc.

O Brasil se contenta com pouco. Não é preciso ir muito longe para percebermos quão atrasado é o nosso amado país. Quem teve o privilégio de conhecer o Chile sabe muito bem do que estou falando - e não é a toa que o país espremido entre o gélido pacífico e o as grossas cordilheiras se coloca como o melhor país da América Latina.

O Chile é um país onde a população faz piquete e passeata por melhor educação (educação esta que está anos-luz à frente da nossa) e se nega a subsidiar corruptos. O Chile é um país com um sentimento nacional que ultrapassa as datas de campeonato de futebol; para o chileno o país é o seu orgulho e não a seleção de futebol.

Enquanto o PT nos entope de pão (Bolsa Família) e Circo (Copa, Olimpíadas), amargamos sorridentes os fracassos de um país que precisa começar de novo.
Os comentários abaixo e os destaques são meus

****

"Forbes": Brasil é 73º em ranking de melhores países para se investir

Nova York, 7 out (EFE).- O Brasil ficou na 73ª posição do ranking elaborado pela revista "Forbes" sobre os melhores países para se fazer negócios no mundo, atrás de países como Colômbia [Salve São Álvaro Uribe! Governo de direita, que tirou o país da guerrilha terrorista esquerdiopata e o colocou acima do "Brasil de todos"] (62ª colocação), Costa Rica (69ª) e Jamaica (70ª).
No topo da lista, formada por 134 países, ficaram os seguintes países (em ordem): Canadá, Nova Zelândia, Hong Kong, Irlanda, Dinamarca, Cingapura, Suécia, Noruega, Reino Unido e Estados Unidos, que quatro anos atrás eram os líderes.
O Chile, na 24ª posição, foi considerado o melhor país da América Latina, região onde também se destacam Peru (42ª), México (57ª) e Panamá (60ª).
"O Chile tem uma economia de mercado que se caracteriza por um alto nível de comércio internacional [um carro 0km no Chile custa, em média R$ 18.000; o mesmo veículo no Brasil saí por R$ 45.000. No Chile todos os carros são importados porque o país não possuí industria para produzir os seus próprios veículos e mesmo assim...Oh pátria amada, idolatrada, salve salve!] e uma reputação de fortes instituições financeiras e sólidas políticas que lhe valeram a melhor qualificação creditícia de toda a América do Sul", explica a "Forbes".
Nas últimas posições, ficaram Burundi (132ª), Zimbábue (133ª) e Chade (134ª).
A publicação elabora esse ranking a partir do estudo de 11 fatores diferentes, entre os quais: direitos de propriedade intelectual, inovação, impostos, tecnologia, corrupção [ai é maldade... este teste foi pra sacanear a gente], liberdade, proteção aos investidores e desempenho dos mercados de valores. EFE

5 comentários:

Pércio Neto disse...

Já sei para onde fugir caso não seja o sacerdócio minha vocação!
Chile!!!
Que tal?
haha
Brasileiro se contenta com pouco mesmo.
"Pão e Circo".
Bom post!

Salve Maria!

Ana Maria Nunes disse...

Quem falou que Brasileiro gosta de pão e circo foi o Maluf, e ele tinha razão!

Anônimo disse...

O estudantes que no Chile estão fazendo manifestações por mais verbas, são todos ligados aos movimentos esquerdistas.

Na verdade esses estudantes não estão fazendo piquetes e passeatas por melhor educação. Estão fazendo o que aqui no Brasil já conteceu a muito tempo:

A DOUTRINAÇÃO DÁ EDUCAÇÃO PARA O ESQUERDISMO.

Renato Lima

Danilo Augusto disse...

Renato
Eu estava no Chile no momento mais "quente" dos protestos e o que se via por lá não era uma manifestação para se impor uma corrente ideológica ou coisa do tipo. Os jovens protestavam contra os juros e o preço do financiamento no ensino superior, que estava ficando inviável para muitos estudantes.
Na verdade o Chile é considerado o país mais conservador da América Latina, mesmo depois de anos de governo de esquerda.
Um dos guias que me atendeu até brincou com uma escultura em Valparaíso (que mostrava quatro cabos enormes entrelaçados). Ele disse que eram os quatro poderes do Chile: Executivo, legislativo, judiciário e a Igreja Católica, todos entrelaçados e formando uma coisa só.
Em cada esquina do centro de Santiago você encontra uma Igreja, capela, santuário, etc. Muitas sendo reformadas (por causa do terremoto) com dinheiro estatal.

Anônimo disse...

Danilo, a líder desses estudantes é uma jovem moça. Ela é ligada ao partido comunista chileno. Não lembro agora o nome desse moça.

Conhecida pela sua beleza, é a cara de muitos jovens de hoje: Bonita e cabeça oca.

Renato Lima

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...