segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

Ordinariato Anglicano Norte-Americano de fato

Ontem foi decretado oficialmente o primeiro ordinariato para ex-anglicanos no continente americano. O Ordinariato da Cátedra de Pedro foi criado em 1 de janeiro e tem como ordinário o reverendo, agora monsenhor, Jeffrey N. Steenson, um ex-bispo anglicano da diocese episcopal de Rio Grande.

Uma das grandes questões, que foi inclusive discutida pelos bispos americanos durante as três últimas plenárias da USCCB, seria o que fazer com as paróquias e padres da Provisão Pastoral. A Provisão Pastoral foi criada por João Paulo II e é, em termos genéricos, considerada a mãe da Anglicanorum Coetibus; ela permite a um clérigo ser recebido na Igreja Católica e celebrar conforme a liturgia anglicana (devidamente corrigida pelo Vaticano). A Anglicanorum Coetibus é uma ampliação global do previsto na provisão, permitindo que não apenas o sacerdote anglicano faça sua conversão de forma mais orgânica, mas também os leigos possam vir em grupo.

Mons. Steenson
Ordinário da Cátedra de Pedro
A Provisão Pastoral, considerada uma via de conversão pessoal, ficou numa espécie de parenteses após a publicação da Anglicanorum Coetibus, de conversão coletiva. Um dos grandes problemas: o clérigo anglicano que, após a criação do Ordinariato, quisesse se converter sem comunidade (conversão pessoal) poderia faze-lo por qual via? O Cardeal Wuerl, de Washington, respondeu: as duas, pois Anglicanorum Coetibus não anulava a provisão pastoral. Outra questão: os padres da provisão, com suas paróquias, estariam sob qual jurisdição? A do bispo local ou a do ordinário?

Após a criação do Ordinariato da Cátedra de Pedro essas perguntas foram respondidas com mais clareza. Todos os padres (ex-pastores anglicanos) convertidos sob a Provisão Pastoral passam a ser parte do Ordinariato e aqueles que, ainda anglicanos, desejam se converter o farão via Ordinariato. A Provisão Pastoral parece ter deixado de existir com o advento do Ordinariato.

Contudo, esta extinção não é negativa, nem foi questionada pelos bispos envolvidos, pelos clérigos ou fiéis das paróquias de Uso Anglicano. Pelo contrário, todos receberam a notícia com muita alegria e tranquilidade (pelo menos é o que se lê na web).

E a Provisão Pastoral deixará, como herança, uma boa estrutura para o Ordinariato, bem diferente da sua contra-parte inglesa que, mesmo depois de um ano de existência, ainda luta para ter uma Igreja "catedral".

E por falar em outro ordinariato, o canadense parece não querer sair por questões "de logística". Segundo informa Rocco Palmo, o número de convertidos no Canadá é tão pequeno que não justificaria uma estrutura separada. 

Bom, isso pode até ser boato para desencorajar os anglicanos que ainda não tomaram sua decisão. Isso aconteceu com certa frequência na Inglaterra antes do Papa criar, mesmo sem clero ou números precisos, o Ordinariato de NSa de Walsingham. Sabemos que, depois da Anglicanorum Coetibus, muitos grupos anglicanos nos EUA e Canadá fizeram o possível e o impossível para manter a minoria anglo-católica, que eles desprezam, dentro das suas próprias jurisdições.

Outra informação que Palmo adicional seria, baseado numa carta pastoral do bispo de Hamilton, que o Ordinariato estadunidense teria jurisdição estendida ao Canadá, para abrigar essa pequeníssima comunidade que, por si, não conseguiria forma uma estrutura autônoma.

Tudo isso seria muito interessante se, conforme disposto na AC, o Ordinariato não estivesse incluído dentro da circunscrição da USCCB.

É esperar para ver se haveria alguma modificação na legislação canônica sobre uma possível extraterritorialidade do Ordinariato da Cátedra de Pedro. Se isso acontecer o Ordinariato para ex-anglicanos estaria cada vez mais próximo, na prática, de uma comunidade Sui Juris.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...