quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Arcebispo de Tóquio "Implora" a Kiko Argüello

Numa carta publicada hoje, o senhor arcebispo de Tóquio, Dom Peter Takeo Okada, "implora" ao fundador do  caminho Neocatecumenal que considere os problemas do movimento no Japão, especialmente na província de Osaka e, com muito mais enfase, na diocese de Takamatsu, onde o caminho já foi suspenso.

Dom Okada explicitou que na história da Igreja japonesa, excelentes missionários abriram o caminho sem problemas ou conflitos internos e que, numa comunidade que beira os 0.3% da população, é muito triste ver tamanha divisão.

O conflito, segundo Dom Okada, parece partir de um desentendimento entre o que o Caminho faz ordinariamente no ocidente e as particularidades de uma igreja num país oriental e de missão. Dom Okada ressalta ainda que as decisões da sede do Caminho em Roma parecem gozar de uma autoridade maior que a dos bispos diocesanos japoneses.

Embora não tenha problemas "graves" em sua diocese, Dom Okada não deixa de expressar sua solidariedade ao bispo de Takamatsu e de alertar, como bom líder nacional, a todos os católicos japoneses.

Os bispos japoneses esperam a visita de um delegado do Papa para tentar resolver essa questão.

Mais detalhes em: UCANews

9 comentários:

  1. Por que Roma não dá ouvidos aos bispos japoneses?!

    Qual o interesse em manter o Caminho Neocatecumenal no Japão, se ele é causador de tanta discórdia?!

    ResponderExcluir
  2. Danilo,

    Não sou um admirador do Caminho, sobretudo no que diz respeito às suas práticas litúrgicas. Entendo que os bispos devam ter razões para fazer algumas restrições.

    Mas o que parece desagradar os bispos é a vitalidade do Caminho em comparação com a estagnação da ação evangelizadora das dioceses. Os senhores bispos deveriam se perguntar o que torna o Caminho tão atraente e a vida ordinária nas paróquias tão desestimulante.

    A acusação de que causam "divisão" é a mesma usada por bispos brasileiros que se opõem aos pequenos grupos de católicos desejosos da Missa Tradicional.

    A impressão que o atual episcopado japonês dá é de acomodação à sociedade japonesa secularizada. Penso que em Roma, apesar das restrições ao Caminho, a balança seja desfavorável aos bispos exatamente por seu catolicismo modorrento.

    Pe. Clécio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pe. Clécio, muitas pessoas que tinham a vida totalmente destruída, casamentos em ruínas, jovens que já estavam totalmente perdidos nas drogas, sexo, marginalidade...muitas pessoas assim e outros tantos casos...estão pouco a pouco se convertendo por conta do que o Caminho tem catequizado, não por "esquisitices" que o senhor cita, mas simplesmente pela divulgação do Evangelho. Somente por isso.

      Excluir
    2. E continuam, é sol de pouca dura, como se observa no quotidiano desse dito "caminho" e não é um "caminho" que os salva, mas a verdadeira Fé em Jesus Cristo independentemente do "caminho" que sigam. Não levantem "vitórias", sejam reconhecidos pecadores salvo pelo Senhor e que O glorificam na Sua vitória da Morte sobre o pecado e no louvor eterno da Sua Ressureição. Tristeza que "ministros nomeados" andem a cair de bêbedos nas ruas e na igreja e/ou que sejam prepotentes de tal forma que as pessoas se interrogam se eles são cristão até!

      Excluir
  3. Padre
    Mas será que é só essa ciumeira toda? Afinal todos os bispos do Japão foram relatar problemas a Roma.
    E eles justificam sua ação de forma bem 'católica', diferente de um bispo progressista que jamais consegue argumentos coerentes para justificar suas ações...
    Eu fico com a pulga me picando a orelha.
    Não conheço o método do Caminho,, por isso não posso opinar com profundidade sobre o assunto.

    ResponderExcluir
  4. isso é inveja, pois o Caminho Neocatecumenal tem realizado milagres na vida de milhões de pessoas através da Santa Igreja Católica Apostólica Romana e é muito difícil para algumas pessoas aceitarem essa realidade da Nova Evangelização e acabam se tornando inimigos do Caminho Neocatecumenal.

    Deus proteja o Papa Bento XVI, todos os cardeais, bispos, catequistas e todos os irmãos do Caminho Neocatecumenal.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha a heresia: "O caminho faz milagres?" Ou será Deus na Seu infinito Amor que os proporciona... Tira a pedrada desse (des)caminho da tua cabeça!

      Excluir
    2. Deus proteja sim os irmãos que erroneamente se meteram ou foram metidos nesse (des)caminho. Deus tenha misericórdia deles e de nós! E nos perdoe todas as heresias que não pensamos e seguimos e pecados

      Excluir
  5. Caminho Neo-Catecumenal e Maçonaria baseados numa triologia "humana" e não em Deus. O "Tripé" neocatecumenal é em todo semelhante ao "Esquadro Maçónico". As imitações judaizantes não são desculpa para se praticarem actos de pura mitologia e o uso de ritos de outras religiões tentando-se a "igreja Primitiva" que, Ela mesma, se separou dos ritos judeus. No entanto, lá vem o (des)caminho neocatecumenal com as suas "menhorah" (que nem 7 braços tem, mas nove). O (des)caminho neocatecumenal não passa de um desvario perigoso de um judeu marrano mãçónico como o tal kiko qualquer-coisa.
    Deua nos livre das heresias no seio da Igreja Católica e as suas práticas duvidosas de fé. Fé que os #ditos catequistas" não têm exigindo obediência cega; um catequista é, acima de tudo, pelo poder do Espírito Santo" um transmissor da Palavra de Deus, um defensor da Fé em Jesus Cristo e um seguidor convicto da Tradição da Igreja e não um "ditadorzeco que apregoa o culto quase deífico de um homem (kiko).
    Deus me livre do todo o mal. Ámen.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...