domingo, 27 de fevereiro de 2011

Ordinariato Cresce na Terra da Rainha


Estas últimas semanas vários clérigos da Igreja [anglicana] da Inglaterra apresentaram formalmente aos seus bispos as cartas de renúncia a todo ministério dentro da comunhão anglicana. Padres (ou reverendos) que serviram por anos suas comunidades informaram hoje que deixarão o anglicanismo e se tornarão parte do clero do Ordinariato católico da Inglaterra e Gales.

Enquanto alguns anglicanos pensaram que o Ordinariato seria uma coisinha de três ex-bispos e meia dúzia de clérigos, as informações que chegam da Inglaterra dizem coisas muito diferentes. Grupos para a aplicação do Aglicanorum Coetibus são formados por todo o país, novos grupos surgem por semana, já são 26. Todos eles, liderados por um pastor anglicano ou mesmo por um leigo, estão se preparando para a jornada de conversão que se iniciará na quaresma e culminará com o recebimento em massa durante a Páscoa. Estudo do catecismo e da história da Igreja na Inglaterra está sendo essencial para o fortalecimento da fé desses novos católicos, pois a verdade liberta, não é mesmo?

Mesmo com toda a incerteza para o clero e para os fiéis, sobretudo a ausência de locais de culto para esses novos católicos, torna o Ordinariato um verdadeiro ato de fé. Eles estão confiantes na Providência que os guiará nesta empreitada e estão conscientes que são verdadeiros pioneiros, abrindo o caminho para os futuros convertidos.

A falta de clareza sobre o que realmente acontecerá assusta, mas não perturba. O Ordinariato verá um boom de crescimento quando completar seu primeiro ano e estiver mais estruturado.
É fato que muitos fiéis e clérigos do anglicanismo perceberam que permanecer na Igreja da Inglaterra é impossível. Não apenas pela iminente ordenação de mulheres ao episcopado, mas pela divergência entre o que se prega por lá e o Evangelho de Cristo. Perceberam também que uma Igreja que realmente se afirma católica (os anglicanos se afirmam católicos, mas não romanos) não pode virar as costas para o mais autêntico fundamento do catolicismo, o Papa. Muitos clérigos anglicanos estão deixando isso bem claro, que as modernidades do anglicanismo não foram a razão principal do abandono. A percepção de um quadro mais completo, a visão de uma Igreja mais apostólica em sua essência foi a razão da busca pelo Ordinariato.

Aproxima-se o dia mais importante para a Igreja Católica na Inglaterra desde a sua restauração após a Reforma. O Ordinariato é começo de um processo de cura da Reforma de Henrique VIII.

Rezemos pelos convertidos e principalmente pelo Ordinário, Mons. Keith Newton. Normalmente a mídia ataca a Igreja Católica com força durante a Quaresma, mas os ataques serão especialmente direcionados aos ordinariantes (ou ordinariatinos, não sei...) justamente por sua conversão. Já dá até pra ver a BBC fazendo algum documentário fuleiro sobre isso...
Rezemos!

Um comentário:

roberto disse...

Triste isso...convertendo cristãos...pescando em aquário...enquanto o ateísmo cresce na Inglaterra e toda Europa...converter convertidos e não descrentes virou motivo de alegrias.Não é a toa que o cristianismo se encontra mal das pernas na Europa e tem total descrédito no mundo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...